Participação feminina no mercado de trabalho

No último dia 06/03 comemoramos o dia internacional da Mulheres aqui na Jera, data que oficialmente é comemorada no dia 08/03 e surgiu diante de várias circunstâncias mundiais, como revolução industrial na Rússia, Morte de 146 mulheres nos EUA, reivindicação para votar e outras mais.

Mas não podemos nos esquecer do pioneirismo em áreas que hoje são tidas como masculinas:

  • A fabricação de cerveja era de responsabilidade das mulheres na antiguidade,

download (4)

  • Os primeiros roteiristas e produtores de filmes em Hollywood foram mulheres,

sofia-coppola

  • A profissão de baterista surgiu entre as mulheres que faziam percussão,

viola-smith-2012-extra1

  • A medicina foi aplicada primeiramente pelas mulheres, e

Ação busca estimular formação de médicos no país

  • Ada Lovelace foi considerada a 1º programadora do mundo, ao criar o primeiro algoritmo para ser processado em uma máquina.200px-Ada_lovelace

OK, algumas pessoas já sabiam disso. E daí?

E daí, que mesmo passados 2 milênios desde Cristo, ainda sofremos preconceito, ou pior, descrença em nossas capacidades.
Somos metade da população mundial, com cerca de 3.607.753.339 mulheres e cada vez mais estamos ocupando espaços que antes não nos era permitido.

Pensando na área de TI, estamos vendo um declive da atuação feminina. Em 1980, 50% dos alunos de TI no Brasil eram mulheres, atualmente são apenas 10%.  ¼ das pessoas que trabalham em computação são mulheres.

E porque isso está acontecendo???
Alguns dos motivos que temos visto:
– Preconceito: Algumas vezes quando uma mulher é contratada é esteropotizada apenas como quem vai cuidar do café ou da limpeza.
Como se só nos bastasse essas funções.
– Desigualdade Salarial: A Média dos salários da mulheres em TI é 34% menor do que os homens e em cargos de chefia, ainda é pior, 64% a menos.
– Desvalorização Profissional: Dados do IBGE ressaltam que o acesso de mulheres com 25 anos ou mais aos cargos de direção ficou em 5% para as mulheres e 6,4% para os homens.
– Constrangimento: Quantas vezes vamos em eventos de TI e nos stands estão mulheres bonitas, não que isso seja um problema, com o intuito de atrair o público masculino.

Yes, we can.

mulher vencedora
Mesmo diante de vários obstáculos, queremos que o número de mulheres no mercado profissional cresça, não porque estamos reivindicando, mas porque de fato somos capazes.
Temos conhecimento de empresa como Google e Facebook que ampliaram suas contratações pensando na diversidade sexual.
Mas ainda é necessário buscar alternativas que reconheçam o talento feminino e que sejam usadas de forma a aplicá-las cada vez mais em um ambiente que ainda é dominado pelos homens.

Aqui na Jera 30% dos funcionários são mulheres. Onde são 2 desenvolvedoras, 2 designers, 1 Analista de QA, 1 Comercial, 1 Auxiliar Administrativo, 1 Advogada, 1 Consultora de Qualidade e 1 Auxiliar de Limpeza.

IMG-20150306-WA0012

IMG-20150306-WA0016

Enfim, que possamos ter um Feliz Dia das Mulheres  todos os dias…

 

 

 

Todo mundo nasce Ágil

Há tempos tenho conversado com várias pessoas sobre desenvolvimento ágil e tenho percebido uma constante, quando falamos com programadores os princípios básicos de agilidade são muito óbvios para todos nós. Feedback do cliente, entrega contínua de valor, simplicidade, trabalhar junto com pessoas de negócio, motivação, excelência técnica… Enfim, tudo isso é tão lógico quanto acordar de manhã e escovar os dentes.

Mas, quando você vai “evoluindo” na sua carreira, várias práticas e idéias absurdas começam a aparecer e as pessoas questionam no começo, mas logo começam a se conformar. E pior, com o tempo, essas mesmas pessoas conformadas começam a disseminar as idéias absurdas que não faziam nenhum sentido, mas são “regras da organização” ou “ferramentas de gestão” ou pior ainda, porque “o processo (ou a auditoria) exige”.

O termo Todo mundo nasce Ágil é uma analogia que eu faço com a máxima de que todo mundo nasce perfeito. É muito fácil perceber isso olhando para um bebê. A vida de um bebê é uma descoberta constante do mundo, tudo é novidade, e o mais interessante é a postura dele com relação a isso. Ele não tem medo de errar, ele não desiste e ele tem uma anjo da guarda muito forte também! E tente convence-lo de que ele não pode andar, que ele não pode descobrir o mundo, que ele não pode aprender…

Agilidade tem muito a ver com isso. É fazer as coisas da melhor forma possível, é seguir as regras ou o processo que te ajude a fazer isso. É aprender constantemente sobre como melhorar sua forma de trabalho. É fazer o que deve ser feito, isto é, atender as necessidades de quem vai usar o que você está fazendo. E fazer isso rápido1!

Nos próximos meses vou estender mais o assunto citando situações comuns e absurdas que presenciamos no nosso diário de bordo. Até lá

 

Notas de rodapé:

1 Entenda rápido como logo. Desenvolvimento ágil não é fazer as coisas mais rápido, isto é, ser mais produtivo, mas sim ser mais eficiente. É trabalhar uma semana e entregar algo de valor e em 10 semanas entregar o que o cliente precisa e não trabalhar 8 semanas para entregar valor pela primeira vez. Ser mais produtivo é uma conseqüência de excelência técnica