Mindset ágil para melhoria contínua dos times

Mindset significa “mentalidade” ou “configuração da mente”, em outras palavras, é a forma como enxergamos o mundo e interpretamos os acontecimentos ao nosso redor. Porém, não é algo estático, estamos em constante evolução e essa “configuração da mente” pode ser reajustada com o tempo. Neste post você descobrirá a importância de adotar um mindset ágil para conquistar a melhoria contínua na agilidade.

Mais do que saber o que é e como aplicar as metodologias, é importante saber se adaptar e aprender com os desafios, sempre buscando a melhoria contínua. Porém, assim como a cultura organizacional não se nasce da noite para o dia, tal mentalidade precisa ser construída. Algumas características são essenciais para a criação de uma mentalidade ágil: cultura do compartilhamento de conhecimento, entregas contínuas de valor  e empoderamento de pessoas.

Cultura do compartilhamento de conhecimento

O compartilhamento de conhecimento auxilia para que todos os responsáveis do projeto saibam como está o desenvolvimento do mesmo, auxiliando na tomada de decisão e na percepção de erros. Desta forma, entrega-se um produto com maior valor para o cliente final, que foi inspecionado por vários pontos de vista em todas as partes do seu processo. Tal cultura é presente nos métodos ágeis que se baseiam no manifesto ágil, movimento que ocorreu em 2001 e tem como base o conceito de responder às mudanças mais que seguir um plano, ou seja, o importante é entregar um produto de valor para o cliente e para a organização, independente do que está em contrato.

Entregas contínuas de valor

Não é necessário chegar ao fim do projeto para perceber que um erro no começo poderia ter sido evitado. A existência de ciclos curtos de desenvolvimento é uma das grandes vantagens dos métodos ágeis pois é possível “errar cedo” e refletir sobre as falhas no processo bem como a solução. Aprender com os erros é crucial para um mindset ágil.

Empoderamento de pessoas

O conceito de liderança é outro, hoje, todos os membros de um time são responsáveis por mobilizar, influenciar uns aos outros e buscar formas para que o ambiente seja o mais harmonioso possível e propício a mudanças. Autonomia é a chave do alto desempenho, confiar responsabilidades às pessoas, por mais simples que elas sejam, proporciona um ambiente de confiança e que incentiva as mesmas a procurarem a evolução de suas atividades de forma natural, sem “forçar a barra”.

De forma geral, executar (cegamente) as atividades e rituais que os métodos ágeis pregam não vai melhorar a performance do time, só vai engessar e complicar o processo. Para alcançar a melhoria contínua dentro da agilidade é necessário mudar o mindset não só do time mas da organização como um todo.

Texto: Isna Faria e Maria Fernanda Marcotti