Campo Grande é lugar de startup

Quinta-feira passada o StartupMS, grupo de startups do Mato Grosso do Sul, organizou um demo-day no auditório do PortalEducação aqui em Campo Grande. Esse evento coincide também com a fundação de uma representação da Anjos do Brasil aqui no estado.

De um tempo pra cá, temos visto uma grande movimentação de pessoas por aqui desenvolvendo seus negócios digitais. O StartupMS surgiu como um “celeiro” para juntar essas pessoas e promover novos negócios, trocas de experiências, parcerias e até sociedades!

Eu participei do demo-day e apresentei um pitch do StarsPremium, que é nosso produto para realização de campanhas de incentivo e fidelização de clientes. Recebi da banca um feedback muito legal sobre como poderia melhorar a apresentação e sugestões sobre como melhorar o negócio em si.

Acredito que todos que tiveram por lá tiraram uma experiência muito produtiva e acredito que conseguimos passar uma boa imagem do nosso estado e do potencial que temos para desenvolver por aqui.

Outros links:

Cliente esperto escolhe escopo aberto

Há tempos venho falando sobre contratos de escopo aberto (ou variável, mas gosto mais da palavra “aberto”), mas poucas vezes tive a oportunidade de vivenciar isso na prática. Mesmo com toda a argumentação sobre as vantagens, os clientes costumam ser receosos quanto a real “garantia” que um projeto desse tipo oferece.

Portal Educação

Pois bem, no início do ano iniciamos um projeto de desenvolvimento sob-demanda para o Portal Educação na modalidade escopo aberto. Não podemos revelar maiores detalhes sobre o projeto por questões contratuais, mas o que quero mostrar aqui é como o projeto foi “gerenciado”.

Tudo começou com algumas conversas que eu fiz com os gestores, equipe técnica e usuários do sistema que eles desejavam fazer e elaboração de um documento de Visão do sistema. A partir desse documento, que delimita o escopo do que eles desejam, foi possível fazer uma estimativa de quantas iterações seriam necessárias para completar esse escopo.

Fizemos isso identificando histórias para cada funcionalidade do documento de Visão e pontuando cada uma com valores 1, 2, 3, 5 ou 8. Histórias menores que 1 tiveram que ou agregar outras e as maiores que 8 foram divididas para melhor análise da complexidade.

Com esse trabalho chegamos a um esforço previsto de 6 iterações de 2 semanas, ou 12 semanas, com uma equipe de três desenvolvedores envolvidos. Com isso também foi possível determinar um custo por iteração e assim um orçamento para a realização do projeto.

Nosso contrato segue a premissa de fazer reviews a cada 15 dias apresentando o que foi feito no período e os pagamentos são mensais condicionados à aprovação do resultado apresentado. Criamos também um ambiente na web para o cliente acessar o software após a review e identificar problemas e oportunidades de melhorias.

Após a review, nós discutíamos o que seria feito na próxima iteração. Para isso, vamos para a review com os mockups das próximas funcionalidades já pré-definidos e com propostas de solução para problemas técnicos. Internamente no último dia da iteração fazemos uma review intena e depois discutimos todos juntos uma proposta de escopo para a próxima iteração.

Com isso, o cliente estava ciente que vamos atacacar primeiro as funcionalidades de maior valor para o negócio. O resultado é que na metade do projeto já tínhamos as funcionalidades mais importantes do sistema já bem amadurecidas e testadas pelo usuário final.

Resumindo, no término do projeto temos os seguintes resultados:

Prazo: Entregamos o projeto semana passada, isto é, como iniciamos em 17 de janeiro e terminamos em 29 de abril o prazo total foi de 15 semanas, isto é, com 3 semanas de atraso. Esse atraso se deu por duas pausas no projeto por solicitação do cliente, que estava com outras prioridades internas e não tinha como testar e avaliar as entregas do jeito que gostaria. Além disso, a equipe interna do cliente também tinha tarefas que não conseguiram terminar no prazo também gerando atrasos. Logo, o projeto teve prazo variável, o que é muito comum.

Custo: A previsão incial de 6 iterações foi reduzida para 5, gerando uma economia de pouco mais de 15% no valor do projeto, o que é muito raro de acontecer em projetos de software. Nosso contrato previa essa flexibilidade desde que avisado com 15 dias de antecedência, por isso, podemos dizer que nosso projeto também tinha custo variável.

Escopo: Nesse ponto, tivemos pelo menos umas 4 funcionalidades que não foram feitas, assim como também tivemos outras 3 que foram incluídas no decorrer do projeto. Além disso, várias melhorias nas funcionalidades identificadas inicialmente foram implementadas conforme nós e os usuários íamos ganhando “experiência” sobre o problema que estávamos resolvendo.

Falar de escopo variável, com preço e prazo fixo pra mim é uma utopia. Na prática, prefiro pensar que temos um objetivo a cumprir, e escopo, custo e prazo são restrições que temos que estar sempre acompanhando e alterando para cumprir o resultado da melhor forma possível.

Pelo nosso ponto de vista e também pelo cliente esse projeto foi um sucesso! O usuário final, gestores e equipe técnica do cliente participaram ativamente durante todo o processo de desenvolvimento e isso com certeza é meio caminho andado para o sucesso.

As questões contratuais que prevêem escopo, custo e prazo variável são somente um facilitador burocrático para facilitar o decorrer do projeto, mas sem a participação efetiva do cliente não existe modelo de gestão ou de contrato que faça milagres!

Fica a dica!

DOJO do GURU-MS 15/12

Para comemorar o início das atividades do Grupo de Ruby do MS, mais conhecido como GURU-MS, vamos realizar um DOJO no Portal Educação (R. 7 de Setembro, 1686), quarta-feira que vem, dia 15/12.

Vamos começar as 19:30 com lightning talks de 15 minutos sobre a comunidade Ruby e review sobre como foi o RubyConf 2010 em SP em outubro com a participação de Rodrigo Toledo, Kristopher Murata, Thiago Moretto e eu. Depois disso vamos para um DOJO propriamente dito no estilo Randori para resolver alguns problemas simples usando Ruby para a galera conhecer um pouco da tecnologia e lógico, se divertir codando! Vamos até as 21:30 e já deixo aberto o convite para um happy hour depois em algum bar.

As vagas são limitadas a 20 pessoas, peço para que os interessados inscrevam-se aqui até terça-feira, dia 14.

Vida longa ao GURU-MS!

Estive na Feira do Empreendedor, e gostei!

Semana passada aconteceu dos dias 21 a 24 de Julho a Feira do Empreendedor 2010 promovida pelo SEBRAE. O evento conta com um orçamento invejável e teve uma organização brilhante. A feira contou com dezenas de expositores de produtos e serviços relacionados às áreas de Agronegócios, Artesanato, Beleza, Saúde e Estética, Comércio e Serviços, Gastronomia e Alimentação Fora do Lar, Moda e Confecção, Outros Setores, Reparação Automotiva e Tecnologia e Internet.

Vista de cima

A área de Tecnologia e Internet contou com diversos expositores como fornecedores de software, marketing para web, e-commerce, EAD, entre outros. Aconteceram também dezenas de palestras e oficinas durante todos os dias do evento com temas bastante variados e relacionados em sua maioria com marketing e negócios para Internet.

Eu estive no evento no sábado, acompanhado do Jeffmor, e no domingo, acompanhado do meu amigo Josué. Assisti algumas palestras que vou resumir aqui:

No sábado eu assisti a palestra do Rodrigo Vasconcelos, VP de produto e P&D do Buscapé com o título: Um pequeno negócio que se tornou um gigante. A palestra foi sensacional! Ele falou sobre a tragetória do Buscapé desde o início da década até se tornar o gigante que é hoje. Eu mesmo não sabia que o grupo era tão grande. Se você não entendeu o que estou dizendo acesse http://www.buscape-inc.com/ e confira a quantidade de negócios que estão agregados no grupo.

Ele falou bastante sobre captação de capital, visão de negócios, alinhamento dos negócios do grupo buscapé, dicas sobre lançamento de produtos para Internet, formas de ganhar dinheiro na Internet, enfim, uma aula sobre marketing on-line vinda de quem faz isso há 10 anos! Foram 2:30 de palestra e não foi nada cansativo, acredite, até eu fiquei acordado!

Rodrigo Vasconcelos do Buscapé

Depois fui assistir a palestra do Ricardo Nantes, Diretor Presidente do Portal Educação com o tema Caso de sucesso Portal Educação – Como fazer sua empresa uma das 100 Melhores Empresas para se Trabalhar no Brasil. A palestra foi bem bacana, mas acredito que o tempo foi um pouco curto para explicar todo o processo de mudança que foi implementado na empresa até constar no guia Exame como uma das 100 melhores empresas para se trabalhar. Ultimamente tenho tido bastante contato com o pessoal do Portal Educação e pude presenciar um ambiente de trabalho realmente muito legal, pensado para promover o bem estar dos funcionários e desenvolvimento pessoal.

Ricardo Nantes do Portal Educação

No domingo tive mais tempo de dar uma conferida nos stands de Tecnologia e Internet e dar uma volta pelas outras áreas da feira. Encontrei nosso colega do Pantanet o Gustavo Malheiros e Andre Akagi, agora Diretor de Novos Negócios do Portal Educação, que falou sobre 20 Ferramentas Tecnológicas produtivas para o empreendedor. A palestra do André foi bastante informativa para aqueles que querem fazer um melhor uso de ferramentas (na sua maioria gratuitas) na Web. Ele publicou os slides no slideshare e convidou a todos para deixar também suas sugestões!

André Akagi do Portal Educação

Também experimentei os pratos típicos da praça de alimentação que contava com a presença de ótimos restaurantes de campo grande como o Fogão de Minas, Lagoa da Prata, Firulas Café, Barbaqua, Ti-batata, Afonso 3007 e Parks. (acredito que me lembrei de todos!)

Além do belo evento, o pessoal da organização também fez um trabalho muito legal on-line, com direito a um excelente Website, Twitter, Orkut, Facebook e grande divulgação também na mídia off-line. Acredito que na próxima edição possamos apresentar alguns trabalhos da Jera!

O SEBRAE MS está de parabéns pelo evento, e esperamos que ganhemos desta vez o prêmio de melhor feira do empreendedor do Brasil!