Mindset ágil para melhoria contínua dos times

Mindset significa “mentalidade” ou “configuração da mente”, em outras palavras, é a forma como enxergamos o mundo e interpretamos os acontecimentos ao nosso redor. Porém, não é algo estático, estamos em constante evolução e essa “configuração da mente” pode ser reajustada com o tempo. Neste post você descobrirá a importância de adotar um mindset ágil para conquistar a melhoria contínua na agilidade.

Mais do que saber o que é e como aplicar as metodologias, é importante saber se adaptar e aprender com os desafios, sempre buscando a melhoria contínua. Porém, assim como a cultura organizacional não se nasce da noite para o dia, tal mentalidade precisa ser construída. Algumas características são essenciais para a criação de uma mentalidade ágil: cultura do compartilhamento de conhecimento, entregas contínuas de valor  e empoderamento de pessoas.

Cultura do compartilhamento de conhecimento

O compartilhamento de conhecimento auxilia para que todos os responsáveis do projeto saibam como está o desenvolvimento do mesmo, auxiliando na tomada de decisão e na percepção de erros. Desta forma, entrega-se um produto com maior valor para o cliente final, que foi inspecionado por vários pontos de vista em todas as partes do seu processo. Tal cultura é presente nos métodos ágeis que se baseiam no manifesto ágil, movimento que ocorreu em 2001 e tem como base o conceito de responder às mudanças mais que seguir um plano, ou seja, o importante é entregar um produto de valor para o cliente e para a organização, independente do que está em contrato.

Entregas contínuas de valor

Não é necessário chegar ao fim do projeto para perceber que um erro no começo poderia ter sido evitado. A existência de ciclos curtos de desenvolvimento é uma das grandes vantagens dos métodos ágeis pois é possível “errar cedo” e refletir sobre as falhas no processo bem como a solução. Aprender com os erros é crucial para um mindset ágil.

Empoderamento de pessoas

O conceito de liderança é outro, hoje, todos os membros de um time são responsáveis por mobilizar, influenciar uns aos outros e buscar formas para que o ambiente seja o mais harmonioso possível e propício a mudanças. Autonomia é a chave do alto desempenho, confiar responsabilidades às pessoas, por mais simples que elas sejam, proporciona um ambiente de confiança e que incentiva as mesmas a procurarem a evolução de suas atividades de forma natural, sem “forçar a barra”.

De forma geral, executar (cegamente) as atividades e rituais que os métodos ágeis pregam não vai melhorar a performance do time, só vai engessar e complicar o processo. Para alcançar a melhoria contínua dentro da agilidade é necessário mudar o mindset não só do time mas da organização como um todo.

Texto: Isna Faria e Maria Fernanda Marcotti

5 dicas essenciais para quem quer investir em um aplicativo

Normalmente, o investimento necessário para desenvolver um aplicativo é alto. Portanto, essa é uma decisão que precisa ser muito bem pensada e analisada antes de ser feita. Pensando nisso, e para te ajudar a entender um pouco mais essa área, aqui estão 5 dicas  que você precisa saber antes de investir em um aplicativo.

1 – Comece pelo Design: Defina com detalhes todas as regras do seu negócio

Toda empresa necessita de regras de negócio bem definidas para sobreviver e conseguir realizar um trabalho eficiente, certo? Quando se trata de um aplicativo não é diferente. Um app é também uma nova empresa, um novo sistema. Para ele funcionar perfeitamente precisa que todas as restrições/premissas necessárias para fazer o produto oferecido acontecer estejam bem estabelecidas.

Está pensando em investir em um aplicativo? Conheça agora 5 dicas que você deve saber antes de investir em um aplicativo.

Saber exatamente como seu aplicativo deverá funcionar te ajudará a definir quais serão as funcionalidades necessárias do seu software e como será o fluxo. Isso bem detalhado irá prevenir que funções imprevistas surjam durante o desenvolvimento do seu projeto. E também te auxilia a obter um orçamento mais preciso do seu projeto, com uma margem de erro bem menor.

Assim como ter as regras de negócio do seu projeto bem definidas no começo é essencial para desenvolver um software com mais eficiência, o mesmo se aplica para o desenho das telas. Colocar as suas ideia no papel, ou no invision, ajudará tanto você quanto a sua equipe de desenvolvimento a entender com mais precisão todos os detalhes e funcionalidades do aplicativo.

E com o protótipo do seu aplicativo em mãos, você pode também validar a sua ideia e o fluxo com os seus usuários. E assim, verificar se a jornada que o seu cliente fará dentro do app está fazendo sentido para ele. Isso te ajuda a saber com mais precisão se o seu produto está fazendo sentido e será usado pelo seu consumidor. E se não, ainda existe a possibilidade de mudar antes de partir para o investimento maior: o desenvolvimento do código!

Está pensando em investir em um aplicativo? Conheça agora 5 dicas que você deve saber antes de investir em um aplicativo.

2 – Segmente o seu mercado: Defina uma persona para o seu público-alvo

Chegar no mercado achando que o seu produto irá solucionar o problema de todas as pessoas e será usado por todos é um erro que muitos cometem. Antes de iniciar qualquer negócio, você primeiro precisa entender quem é seu público-alvo e qual é a dor que eles têm. Fazendo assim com que o serviço que você está oferecendo se adapte às necessidades e realidade do seu mercado foco.

Afinal, sair dando tiros no escuro na direção de diversos públicos diferentes e esperar acertar o correto é uma chance em um milhão. Não tem como agradar a todos!

Por isso, é importante você focar em um segmento do mercado primeiro e validar a sua ideia, para depois expandir. Então, defina muito bem quem é a sua persona e qual é a jornada do seu usuário. Entenda a realidade do seu público-alvo e foque na melhor solução que você pode apresentar para o problema dele.

3 – Crie o Produto Mínimo Viável (MVP): Faça o lançamento por etapas.

Desenvolvimento de aplicativo custa tempo e dinheiro, duas das coisas mais importantes na vida de um empresário. Você pode estar pensando “Ah, mas o mercado de trabalho é bem competitivo e às vezes para concorrer com serviços que já estão há anos funcionando é necessário chegar com tudo”. Mas deixa eu te dizer uma coisa, nem sempre é assim!

Está pensando em investir em um aplicativo? Conheça agora 5 dicas que você deve saber antes de investir em um aplicativo.

Muitas vezes vale mais a pena lançar o seu produto em etapas e ir validando aos poucos com o seu público-alvo. Vamos lá, pense comigo: Você investe 200 mil reais em um aplicativo para lançá-lo o mais completo possível no mercado, sem saber como o seu público irá reagir a ele. E então, após o lançamento, você percebeu que metade das funcionalidades que você desenvolveu não é o que o seu cliente precisa ou usa. Mas que na verdade você estava na linha de pensamento errada o tempo todo. Bem lá se foram 100 mil reais!

Lançar em etapas evita que isso aconteça, pois você irá conseguir ir validando o seu produto, recebendo feedbacks e adaptando-o de acordo com a realidade do mercado. Investindo assim nas atualizações do seu app com maior possibilidade de sucesso.

4 – Invista primeiro em apenas uma plataforma. VALIDE SUA IDEIA!

Eu sei que lançar um aplicativo apenas em Android ou iOS ou Web parece uma perda muito grande de mercado. Mas não vamos encarar isso assim! 

Quando se trata de desenvolvimento de aplicativos, muitas coisas são imprevisíveis. Mesmo com todo o detalhamento e entendimento feitos na etapa de prototipagem e design do seu aplicativo não conseguem evitar que alguns erros ou imprevistos aconteçam na fase de desenvolvimento.

Está pensando em investir em um aplicativo? Conheça agora 5 dicas que você deve saber antes de investir em um aplicativo.

Investindo em apenas uma plataforma primeiro, você além de poupar dinheiro, também consegue evitar que os mesmos erros também se repitam em todas as outras. Afinal, as linguagens das plataformas de desenvolvimento são diferentes umas das outras. iOS, Android e Web serão três aplicativos desenvolvidos em três “códigos” completamente distintos.

Então, se você fizer em uma plataforma primeiro e algum erro acontecer no projeto, você e a sua equipe já terão experiência o suficiente para evitar que esse mesmo erro aconteça na próxima que você for desenvolver. Evitando assim errar três vezes e gastar três vezes mais para corrigir o erro. E também, lançar o aplicativo em uma plataforma primeiro te ajudará a validar a sua ideia e a lançar as próximas do seu app atualizadas de acordo com o feedback do seu público-alvo.

5 – Não use todo o seu investimento de uma vez apenas com o aplicativo

O ideal é que o preço do seu aplicativo não ultrapasse 30% (no máximo 50%) do total que você tem para investir. Mas por quê? Bem, o desenvolvimento do seu produto não será o único valor que você terá que pagar na hora de lançar um novo negócio. Tem também investimentos em marketing, custos jurídicos (Termos e Políticas de Privacidade), contas nas lojas (Google Play e App Store), hospedagem, provavelmente funcionários para o suporte do seu aplicativo e outros valores que podem surgir.

Está pensando em investir em um aplicativo? Conheça agora 5 dicas que você deve saber antes de investir em um aplicativo.

Então é sempre bom deixar bem detalhado quanto você irá gastar com cada serviço nas etapas de lançamento de um novo negócio. Lembre-se: O código não é a única parte importante quando se trata de lançar um novo negócio!

Bem, essas são algumas dicas, que parecem meio óbvias, mas grande parte das pessoas acaba não seguindo. Agora você já sabe, então mãos a massa e vamos lançar esse aplicativo no mercado.

Tem alguma dica que você acha que faltou? Ficou alguma dúvida? Comente ai e vamos bater um papo!

Texto por Larissa Ferreira
Imagem Vinicius Rocha

Entrevista da Jera no Correio do Estado.

Saulo - Correio do estado

Nesta quarta-feira dia 27 de maio de 2015, o CEO da Jera Saulo Arruda, deu uma entrevista ao Correio do Estado sobre a importância da construção da rede de contatos para o crescimento profissional.

A matéria, escrita por Thiago Andrade, explica como a rede de contatos é formada pelas pessoas conhecidas tanto em âmbito profissional, quanto pessoal.  Para Saulo, não há distinção de networking. Segundo ele, as pessoas de sua convivência são interessantes por inúmeras razões, e por ser dono da empresa não sente necessidade de fazer esse discernimento com seus contatos, até mesmo para manter uma proximidade saudável.

Confira a matéria completa abaixo

materia do correio - Saulo

A Jera esteve no maior evento de Software Livre da América Latina!

Neste sábado, dia 25 de abril, aconteceu no Brasil inteiro o evento FLISOL 2015 e a Jera teve a oportunidade de participar das edições de Coxim e Aquidauana, ministrando palestras.

1

O FLISOL é o Festival Latino-americano de Instalação de Software Livre e tem como objetivo promover o uso dessa forma de manifestação, apresentando sua filosofia, desenvolvimento e papel social ao público geral. O evento também ocupa um papel importante na construção de conhecimento dos iniciantes da área através da utilização desses softwares, que permitem a adaptação e modificação em seus códigos.

Em Coxim, a Jera foi representada pelo nosso COO, Jefferson Moreira, que apresentou o tema “Oportunidades para desenvolvedores na era das startups”. Já em Aquidauana, o desenvolvedor Nicolas Lima palestrou sobre o mercado de trabalho e o dia a dia em uma empresa de software.

Se você desejar saber mais sobre o evento, pode acessar os seguintes links:

http://flisol.info/FLISOL2015/Brasil/Coxim

http://www.flisol.info/FLISOL2015/Brasil/Aquidauana

 

Texto escrito por Alberto Eikiti