Jera é selecionada para participar do Google Developers Agency Program

Em 2016, o Google criou um projeto pensado exclusivamente para dar suporte dedicado a empresas de desenvolvimento de software, inicialmente apenas na Inglaterra, Índia e Estados Unidos. A ideia é que essas empresas e o Google construam juntos um serviço de qualidade para os clientes que desejam criar um aplicativo. O programa se chama Google Developers Agency Program e até agora 25 empresas em todo o mundo foram certificadas. 

Neste ano o projeto veio também para o Brasil e a Jera foi convidada, junto com outras cinco empresas brasileiras, para fazer parte de um grupo seleto que será beneficiado com o programa. 

É uma grande honra para nós sermos selecionados para a iniciativa, pois a ideia principal do programa é ajudar as empresas a criarem aplicativos e produtos de melhor qualidade, por meio das tecnologias do Google.  E com isso, consigam oferecer os melhores produtos do mercado para seus clientes.

Nós nos mantemos sempre curiosos e com vontade de nos aperfeiçoamos cada vez mais. Por isso, buscamos incansavelmente melhorar os nossos processos, aprender novas técnicas e tecnologias, acompanhando as novidades do mundo digital e nos destacando no mercado.  Então, estamos muito animados com a oportunidade de participar do programa e poder aprimorar o nosso produto.

Benefícios

As empresas participantes do programa serão beneficiadas com:

  • Treinamento nas últimas APIs, tecnologias e melhores práticas do Google;
  • Eventos com conteúdos específicos para agências de desenvolvimento de software;
  • Participação em programas Early Access;
  • Suporte online 1:1 do Google;
  • Review do UX dos aplicativos;
  • Certificação de agências

Para esta certificação é preciso atender a uma série de fatores, incluindo experiência demonstrada no uso de tecnologias do Google e um histórico bem sucedido de construção de aplicativos de alta qualidade. As agências certificadas poderão assim atestar a seus potenciais clientes a expertise e excelência na construção de aplicativos Android.

 

Acompanhe a cantora Marina de la Riva no seu iPhone

A Jera acabou de desenvolver um aplicativo para iPhone da cantora carioca Marina de la Riva, em  um app repleto de conteúdo exclusivo. Acompanhe todas as notícias, lançamentos e novidades da cantora.

Marina de la Riva é uma intérprete brasileira de alma cubana, que une clássicos cubanos com a maresia da bossa nova. Seu pai e seu avô são cubanos que sairam da ilha após a ascensão do ditador Fidel Castro. A família mudou-se inicialmente para Miami e depois para o Brasil. Desde cedo Marina mostrou duas características: o gosto pela música e o charme, que lhe rendeu o apelido de “Mariposa”.


O aplicativo para iPhone da cantora Marina de La Riva já está disponivel na AppStore gratuitamente. Nele você terá acesso ao trabalho da cantora:
– Compartilhe nas redes sociais: Facebook e Twitter
– Escute sua música
– Assista os vídeos
– Confira a agenda dos shows
– Veja suas fotos
– Saiba mais sobre Marina de la Riva

Saiba mais sobre a cantora no Site OficialFacebook e no Twitter

 

como lançar um aplicativo de sucesso

Quer pagar quanto? Guilherme Junqueira responde!

Já na fase Better Jera nossos caminhos se cruzaram com um cara que anda mexendo bastante o doce aqui em Campo Grande, o Guilherme Junqueira. Ele conheceu a Jera e a gente depois que junto com o Daniel Belalian fundaram o grupo StartupMS do qual hoje também participamos ativamente.

E, por conta do encontro de vários interesses em comum, acabou que ele se juntou a nós para trabalhar com os novos negócios! Agora o Guilherme é o responsável pelos novos Leads, Pré e Pós venda dos nossos projetos e produtos.

Estamos muito felizes com os primeiros resultados e em breve vamos divulgar aqui no blog as novidades que estão por vir! Até lá e Seja Bem Vindo Guilherme!

Review JavaOne 2010

O JavaOne é  um dos maiores e mais tradicionais eventos de tecnologia do mundo e acontece desde 1996 nos EUA.

E nunca na história desse país tivemos um JavaOne, mas nesse governo, isso aconteceu” (by Lula). Mais precisamente em São Paulo nos dias 07-08-09/12 juntamente com o Oracle Open World,  e a pergunta que todos queriam fazer era sobre o futuro do Java e quais seriam as intervenções da Oracle para dar continuidade à plataforma.

No início tinha muita gente engravatada, causando um certo choque de cultura com a galera Java, eu achei que estava no evento errado. A estrutura do evento era gigante e o Luciano Castilho fez um vídeo muito legal dos bastidores.

Acredito que a maioria dos participantes do evento se surpreenderam com o tratamento que a empresa está demonstrando com a tecnologia e como foi comentado no blog da Caelum: “Todos os sistemas da empresa são baseados em Java, e a possibilidade deles estragarem com algo diminuiu bastante“.

A galera do JUGMS compareceu, representada por: Edilmar, João BoscoLuciano Castilho e eu. Foi uma verdadeira maratona de discussão, aprendizagem e muito conversa jogada fora :) com esses caras, sangue bom ao extremo.

No primeiro dia …

Foi falado sobre entrega do java 7 para ser lançado no meio de 2011, menos Lambda, Jigsaw, e parte do Coin, deixando algumas promessas para o java 8 que será lançado no final de 2012. Ainda se falou sobre a revolução dos java 7, 8 e 9, tais como simplificação de código (operador diamante e propriedades sem get e set), exploração da computação paralela para aumentar a performance (projeto lambda jsr 335).

O vice-presidente deixou claro que algumas evoluções na tecnologia vieram não para melhorar o desempenho da linguagem Java, mas sim para melhorar a performance de linguagens dinâmicas que rodam na JVM, citando o Bytecode InvokeDynamic como exemplo. Muitas pessoas reclamaram da lentidão na atualização da linguagem, mas na minha opinião, a Oracle está certa em dar continuidade na evolução da plataforma p/ linguagens dinâmicas, não vou me estender sobre isso, o Gilliard fez um post muito legal recentemente sobre:  Será que o Java 7/8 faz falta mesmo?

A próxima versão do JSF 2.1 com um maior número de funcionalidades como o xml livre de especificação e na versão 2.2 trará recursos para a integração com o html 5.0. Já no JPA 2.1 não foi prometido nada demais, apenas algumas melhorias das funcionalidades de Query.

A Oracle não esqueceu do Java ME e sua grande promessa é o java mobile voltado para o mundo web para aproximar cada vez mais da web, Html, javascript em um mesmo ambiente. JavaME morreu? Não, não mesmo, só para termos uma noção, a TIM abriu uma loja ao estilo AppStore para aplicativos JME. Durante o evento nada oficialmente foi comentado sobre Android e o processo que está rolando contra o Google.

No final do dia houve uma reunião dos JUG Leaders conduzida pelo Bruno Souza, onde ficou decidido a criação de uma lista para discussão sobre o Open JDK e uma outra para os JUG Leaders do Brasil para organização das comunidades.

Veja todas as fotos no Flickr

No segundo dia …

Todas as salas do JavaOne estavam lotadas e com muita gente pra fora, o espaço destinado para o JavaOne não conseguiu comportar a quantidade de inscritos, o que causou uma revolta coletiva. Estranho a organização não ter percebido isso antes, foi bizarro. Eu aproveitei bastante para trocar idéia nos corredores e stands da GlobalCode e Caelum.

Arun Gupta, o cara do JavaEE e Glassfish dominou, fez uma excelente palestra sobre JEE e demonstrou de maneira muito simples como montar um Cluster com Glassfish. Em uma outra palestra ele falou sobre JSF 2 e CDI.

O Vinícius Senger apresentou “Automatizando sua casa usando Java, JAVAME, JAVAFX e Open Source Hardware” e deu um verdadeiro show de criatividade e reais oportunidades de mercado.

Algo que chamou bastante atenção também foi o stand da TOTVS que demonstrava um produto deles chamado Sticker Center, é algo parecido com uma AppStore só que para TV Digital, onde será disponibilizada várias aplicações desenvolvidas em “Ginga”. Eles mostraram dois casos bem legais que fizeram para a Rede Globo, veiculando uma enquete durante jogos da copa do mundo e novelas.

No fim do dia teve um debate de altíssimo nível sobre frameworks web, promovido pela comunidade, onde alguns representantes falaram sobre o que mais gostam de usar e porque, sem aqueles ataques sem sentido de que o “meu framework é melhor que o seu, porque o seu é uma *$%!- mesmo eu nunca tendo usado”.

No terceiro dia …

Tivemos alguns destaques, Paulo Silveira falou sobre Servlet 3.0 e o AJAX Push, demonstrou uma demo bem legal explicando as reais vantagens. Guilherme Silveira falou sobre como criar sistemas com JAX-RS e o futuro de implementações pensando como REST. Para encerrar o evento Bruno Souza e Fabiane Nardoni falaram sobre o “Futuro do desenvolvedor”, um pouco das tendências da comunidade em geral.

Enfim …

Fiquei com a impressão que tem tudo para dar certo o casamento da Oracle com comunidade Java. Porque digo isso?

Acredito que a Oracle tem um “TIME” de BUSINESS muito melhor do que a SUN; Somando-se a isso uma comunidade antenada e não fechada só em “seu mundinho” (eu insisto em acreditar nisso).

Meme: Meu Ambiente de Trabalho em 7 itens

Vamos lá! A minha amiga @duodraco iniciou essa brincadeira marota de “Seu ambiente de trabalho em 7 itens” e o brother @marcelioleal passou a bola. Confira ai os meus 7 itens:

  1. Ambiente agradável

    meme ambiente agradavel 1024x768 artigos

    Agora estou percebendo que isso faz diferença. O são paulino ali e o outro maluco estão fazendo um robô em arduino, um trabalhando, la no fundo uma galera jogando PES 2011, um japoneis lendo o twitter e o que ta escondido ali estava dando um atestado de óbito para um roteador Dlink. Sinceramente, eu me sinto bem em trabalhar nesse ambiente, preciso disso.

  2. Drogas

    meme ambiente estimulante 1024x768 artigos

    Todos precisam de estimulo para trabalhar, alguns de café, outros de coca-cola, de um abraço, sei lá… eu gosto de paçoca, ta ligado ?

  3. Entretenimento

    meme ambiente entretenimento1 1024x768 artigos

    Eu não sou O CARA focado admito, não consigo sentar e produzir 8h, preciso dar um relaxada, diz algumas técnicas como a POMODORO que você precisa fazer pequenas pausas durante o dia, e nada melhor do que tocar uma batera. Isso complementa o meu ambiente.

  4. Ócio

    meme ambiente ficar atoa 1024x768 artigos

    Eu preciso ficar atoa, é muito difícil para quem não é programador que as vezes ficar atoa e desfocar do problema é a melhor maneira de resolve-lo. Programador sabe que trabalhar sob pressão é trabalhar com o merdometro nos 90% e bug nascendo pra todo lado.

  5. Github.com

    Muitos que participaram desse meme falaram do Git, eu estou usando por livre e espontânea pressão da equipe aqui, um SVN já daria para fazer o trabalho, sem crise alguma. Porém… existe um tal de Github, esse sim agregou ao meu ambiente de trabalho, a facilidade para você navegar pelo código (branches), wiki e um sistema básico de issues já me adiantou muito a vida, eu utilizava o Redmine mas sempre sofria para ficar atualizando, instalando plugin e aquela função toda de manter uma aplicação. Viva a rede social dos programadores, Github #ftw

  6. Ubuntu + apps (Tilda, Do , win key + e, win key + w, Alt + tab, Compiz)

  7. Meu celular

    Tenho outras responsas além de codar, de vez em sempre dou uma de Senior Email Responder e Business Guy. E sem o meu guerreiro Nokia E71 (+ 3G) eu sofreria. O bicho tem uma bateria violenta e todos os aplicativos que eu preciso, to muito bem equipado por enquanto. Inclusive, as fotos desse post foram tiradas com ele.

Agora chuto a bola para: