Como usar Push Notifications de uma forma efetiva

As chances de atingir um alvo crescem dramaticamente quando você aponta para ele. Se concorda com essa frase, com certeza está procurando estratégias mobile para atingir seu público-alvo. Nos últimos anos, com a tendência da mobilidade, os aplicativos para smartphones e tablets tornaram-se parte essencial do marketing digital. Através de Push Notifications, você pode entregar para o seu usuário um conteúdo rico, que transfere uma experiência e constrói um relacionamento duradouro.

As notificações push, que significa, em inglês, “empurre”, são capazes de encurtar o caminho entre o emissor e o receptor, uma vez que mandam alertas apenas quando uma atualização do app é feita. De acordo com uma pesquisa feita pela startup Urban Airship, o uso diário de um aplicativo aumenta em até 540% com o envio dessas notificações. A seguir, saiba de forma objetiva o que são Push Notifications e como elas podem ser usadas em uma campanha de marketing mobile.

Mas afinal, o que são notificações push?

Antes de entendermos de fato o que elas são, veremos alguns exemplos que exemplificam as tarefas prestadas pelo push. Pense no seguinte: como você se mantêm informado acerca das mensagens enviadas à sua caixa de e-mail? Isso é bastante simples, pois basta ligar o computador, fazer login e acessar a caixa de entrada e pronto. E se fosse possível melhorar esse canal de comunicação e você recebesse uma alerta em seu celular quando uma nova mensagem chegasse? Todo o processo seria simplificado, e essa é a intenção dos pushs.

Basicamente, essas notificações funcionam como um serviço online em que várias informações são enviadas diretamente de um servidor a um usuário, que é dono da assinatura de um app. Para entender de forma mais clara o seu funcionamento, imaginemos que você esteja sentado em sua sala de estar lendo um jornal, e esteja esperando uma correspondência durante todo o dia. Quando ela chegasse, um alarme soaria e você iria pegá-la, ao invés de fazer incômodas viagens até a sua caixa de correio.

Como essas notificações são utilizadas?

Segundo um estudo da empresa Urban Airship, a taxa de retenção de usuários que recebem alertas foi 93% maior no primeiro mês após o download, onde os apps tiveram uma taxa de abertura 26% maior. E em 2013, a agência AppsGeyser analisou a forma como os seus trinta mil clientes estavam usando as notificações push. O principal uso, com 41%, é para notificar o público sobre novos aplicativos ou versões que acabaram de ser lançadas.

O segundo maior uso, com 24%, é para enviar aos usuários ofertas especiais ou links para uma página na web, as chamadas “notificações patrocinadas”. E em terceiro lugar, com 14%, os pushs foram utilizados para alertas os usuários de um novo conteúdo disponível no aplicativo. O restante foi utilizado para outros fins.

As diferenças do push entre as plataformas mobile

Apesar de funcionarem do mesmo modo, as atualizações de aplicativos podem ser habilitadas de maneiras diferentes em aparelhos Android, iOS e Windows Phone. Abaixo estão as principais diferenças entre as atualizações desses três sistemas.

Android

O sistema operacional desenvolvido pelo Google mantém um canal de comunicação sempre ligado aos seus servidores. Assim, quando um app se conecta à sua conta do Gmail, seu dispositivo móvel passará a receber alertas sobre cada atualização feita. Mas para isso, as notificações devem estar habilitadas, e isso funciona da mesma forma para aplicativos diversos, que oferecerão opções particulares para essa ação.

Windows Phone e iOS.

Para que o sistema de push funcione nesses dois sistemas operacionais, os servidores de cada companhia precisam “permitir” o envio das notificações. E esse é o grande diferencial do Android, pois não é necessário essa permissão dos servidores para a atualização dos aplicativos.

Lembre-se que manter as atualizações via push ativas em seu aparelho pode fazer com que o gasto de energia consumida reduza. Isso porque, ao acessar um serviço de notificações, mais recursos serão usados pelos gadjets.

Para quais fins você utiliza as notificações push? Quantos usuários já foram retidos com essa estratégia mobile? Conte-nos suas experiências nos comentários abaixo!